quarta-feira, 29 de Outubro de 2014

Zagaiada

Com o peixe inconstante junto à costa, tenho aproveitado para efectuar outro tipo de pescas que há uns tempos não fazia. Uma breve combinação com o meu amigo Daniel resultou numa saída de barco em busca de peixes que se atirassem às zagaias. Os eleitos foram os Pargos e os Robalos, mas se destes últimos houve capturas, já os primeiros andaram um pouco arredios, embora se tivesse prendido um que, infelizmente, desferrou...
O estado do mar não estava de feição e a saída da barra mostrou-se bastante complicada, como demonstra a imagem, mas com paciência e destreza conseguiu-se ultrapassar o dificil obstáculo.


Já ao largo da costa, o mar-de-leva com um periodo grande trazia bastante águagem, pelo que foi necessário a utilização de zagaias relativamente pesadas (100/150grs) em fundos rochosos, que variavam entre os 40/50mts, para os Robalos, e os 70/80mts, no caso dos Pargos.


De manhã cedo o peixe mostrou-se algo activo, que resultou nas capturas documentadas na foto, mas para o final da manhã o peixe já estava algo desconfiado ou enfastiado (a comedia andava no local, como demonstram as Cavalas XXL capturadas), o que ocasionou algumas desferragens.

Saúde, da boa! ; ))

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

A ilhada de Julho

Caros amigos e leitores do blog,

Antes de mais, gostaria de esclarecer os seguidores mais frequentes que devido a questões profissionais inerentes à hotelaria, que o tempo disponível é manifestamente diminuto para me dedicar à pesca.

Contudo, num fim de semana em que se avizinhavam boas condições para a realização de mais uma ilhada, uma simples troca de telefonemas com o brother Renato, foi quanto baste para se combinar a jornada.

Analisadas as condições do mar e vento ( um suoeste forte ), optamos por selecionar uma pedra que tão bons frutos já nos concedeu.

Iníciamos a pesca, exprimentando um spinning com vinis que viria a render 3 robalotes. Em seguida, com a conta de àgua suficiente, investimos no sargo utilizando a técnica mais infalível neste tipo de pesca: a chumbica! A isca usada recaíu sobre os ralos e perceves.

Peixe após peixe, a ceira ia ficando composta até o vento em excesso ter evoluído para um maldito "ciclone" não permitindo continuar a pescar.

Remeto a foto da ilhada de Julho com o pescado...


Como apontamento final, tendo sido informado  por malta amiga que as visitas à costa vicentina não têm sido boas uma vez que o peixe está arrediu andando em parte incerta.

Vamos ver o que reserva aos Marafados na próxima viagem aquelas paragens.

Abraço a todos.

NC

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Besugos de Verão


Com a chegada do Verão, os mares mansos permitem a pesca ao fundo da praia ou de cima da rocha, proporcionando a captura de espécies que durante o Inverno permanecem fora do alcance dos nossos lançamentos. A realização de pescas mais tranquilas, sem ter que fazer grandes caminhadas, alpinismo ou dar à barbatana, também dão bastante gozo e permitem dar descanso ao corpo, carregando baterias para pescas mais exigentes a nivel fisico. No entanto, a pescar em zonas de falésia, é necessário ter muito cuidado e a atenção deve ser redrobada!

Saúde, da boa! ; ))

segunda-feira, 23 de Junho de 2014

4x4

Carlos leitores e seguidores,

Após algum tempo ausente do Blog, mas sempre em acção de pesca, venho fazer uma postagem em dose quadrupla para retratar quatro peixes diferentes e quatro tipos de pesca diferentes.

Rockfishing


Esta pesca ao fundo de cima da rocha foi realizada num dia bastante complicado, com muito sol, mar manso e água lusa, em que o isco e os lançamentos longos fizeram toda a diferença na captura deste Sargo. Como se pode ver na imagem, o peixe foi suspendido com o auxilio de um cesto devido ao seu tamanho.

Surfcasting


Continuando na pesca ao fundo, desta vez feita a partir da praia, logrei apanhar esta Dourada num dia em que o ceu se apresentava algo cinzento, mar manso e água lusa, onde o isco e os lançamentos longos também marcaram a diferença. Apesar do sinal tenue na cana e do peso morto, na parte final revelou-se bastante lutadora quando foi para retira-la da água.

Pesca Ilhada


Mudando do meio terrestre para o meio aquático, uma pesca ilhada à chumbica onde no primeiro lançamento saiu este bonito Bodião. Não constitui um recorde pessoal mas exemplares deste tamanho já vão escasseando pela nossa costa. Inicialmente, pela luta que deu, pensei tratar-se de um bom Sargo mas depois de matar o peixe e pô-lo em cima d´água vi que se tratava de outra espécie, neste caso um Bodião.

Pesca Embarcada

Numa saída embarcado, onde o objectivo era o peixe vermelho, apanhei esta Bica que me surpreendeu, não pelo seu tamanho mas pela forma como vinha presa, pelos dois anzois, uma vez que engoliu o caranguejo no anzol de baixo e ainda teve fome para papar o ralo no anzol de cima. eheheh


Para terminar, ficam umas fotos de paisagens captadas antes e/ou após as acções de pesca. Espero que gostem e até breve!




Saúde, da boa, para todos! ; ))

segunda-feira, 16 de Junho de 2014

Pesca de Abril

Caros leitores e seguidores do blog,

Muito já se escreveu e relatou as façanhas das pescas ilhadas. Com o aproximar da época alta, as maresias foram embora e deram por consequência natural lugar aos mares calmos, que permitem ir para dentro de agua com a prancha para depois subir e "instalar o ferro" numa pedra ilhada.

Esta postagem, comprova precisamente isso com uma pesca ao sargo utilizando a técnica da chumbica, onde o perceve e a lapa são as iscas seleccionadas.

Na companhia do Paulo Cabrita, resolvemos fazer uma manhã porque com as soalheiras presentes torna-se praticamente impossível suportar o calor em cima da pedra durante um dia inteiro.

Apanhamos uns peixes razoáveis e ainda mais foram libertados.

 
De realçar a presença em massa da safia ( é a época dela ) que torna complicada a captura do sargo porque desisca rapidamente não dando tempo para este se alimentar do perceve ou lapa iscada no anzol.

 
Os sargos estão gordinhos e recomendam-se!

Abraço a todos e até à proxima postagem.

NC