terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Tristeza e dor profunda…

São 04h30 e, à medida que avanço, o termómetro do carro vai variando entre os 3ºC e 1ºC. Nada me demove de um dia de pesca, nem mesmo a previsão de forte ondulação que, nalguns casos, poderá atingir os 5mts.

Ainda de noite, desço a falésia para ocupar o pesqueiro, onde coloco as canas e o ceirão, indo de seguida ao Café. Os pesqueiros, tal como a Vila, estão desertos e no único Café que está aberto aparecem dois ou três gatos-pingados à procura do mesmo. Ainda me lembro do tempo, pré-restrição, em que os pesqueiros já estavam ocupados por centenas de pescadores que se acotovelavam ao balcão dos inúmeros Cafés abertos…

Mal se vislumbra o Oceano e já os anzóis estão de molho na expectativa de prender algum Robalo. Os Sargos, inúmeros, atiram-se à isca como as Bogas se atiram quando estamos a pescar ao Sargo. Inevitavelmente, apesar da “cavilha” e das iscadas especificas utilizadas, alguns Matateus prendem-se no anzol. Suspendidos, a cerca de 50mts de altura, são devolvidos ao mar sem grande esperança de vida. A maior parte deles, devido ao seu peso e à altura, morrem ao baterem de chapa na água sob o olhar atento da P.M. que, emboscada, faz sinal de “Ok” para que se cumpra a Lei.

Tentando disfarçar a tristeza e a dor que nos vai na alma...

Um dos muitos Matateus que não resistiram à queda...

António com mais um Robalote

Abraço e saudações piscatórias

4 comentários:

Kaywox disse...

Olá paulo.

já muito fazes em libertalos... muitos metem no saco com a desculpa de que é bom fritinho.... so resta libertalos nas nossas melhores possibilidades e esperar que se aguentem.

1 abraço

PêJotaFixe disse...

Viva, Zé!
Acho que não percebeste bem o contexto em que se enquadra a libertação/devolução... Estou a pescar no PNSACV e nesta época do ano é proibido levar Sargos para casa. Apanhar pode-se, mas tem que se devolver à sua procedência. O problema é que com o seu peso e a altura a que estamos a pescar, os Sargos batem na água e morrem. Já com os pequenos, tal não acontece... São os tais "danos colaterais" que o legislador no seu gabinete dourado desconhece e, como tal, não estão previstos na Lei. É como o cão da palha, não come nem deixa comer... Até dá dó!

Abraço e saudações piscatórias

Sargus disse...

Pois é Bro, os gajos sobem 50 m de fininho, mas na descida é mais violenta e peixe desse calibre...

Minha nossa, se estiverem ovados vomitam as ovas pelo nariz e olhos...

Muito sinceramente eu nem vou a pesca e ja esta quase um mes batido,falta o outro.

Bons buggy jumping sem corda para os sargos.

Leva um balde e um cabo de 60 metros, quando os libertares metes dentro do balde e baixas o cabo, assim...

THEY LIVE.

;)

Abraço

PêJotaFixe disse...

Bro Fernando,
Não deves estar bem a ver a força que a refoia faz num balde... É a mesma coisa que apanhares água com um balde contra a corrente quando vais a navegar. No minimo, sais disparado borda fora! AHAHAHAHAH
Xiiiii...como o tempo passa depressa... Mais um mesinho e estamos lá os dois a dar porrada nos mariolas. eheheheh ; ))

Abração