quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Remember 90´s?

Tenho lido e ouvido, insistentemente, que ninguém se lembra de um temporal como este que fustigou toda a costa, talvez porque as pessoas são muito novas ou porque a memória as atraiçoa, por isso decidi partilhar com todos vós algumas fotos antigas.

Corria o ano de 1990 quando estava à pesca na Carrapateira e assisti, juntamente com o meu irmão Luis Cabrita e o meu amigo Tó Pacheco, à chegada do temporal. Só deu tempo para tirar meia dúzia de fotografias e começar a correr para o carro porque o mar metia respeito!



   



Nesta sequência de três fotografias, captadas em Armação de Pêra, é bem elucidativa a força que o mar tinha, levando à frente tudo o que lhe aparecia.




Saúde, da boa! ; ))

9 comentários:

Manuel Oliveira disse...

O que é queres que te diga???
Nessa altura não havia tanta pressão mediática e as pessoas têm a memória curta...
Vê tu bem que nem se lembram do filme: "Tempestade Perfeira"...

Vamos lá ver como é que as coisas vão ficar... :)

Forte Abraço

Cristóvão Veríssimo disse...

A malta tem memória curta! Eu cá ainda sou pixote, não sabia sequer :)

Abraço Paulo

Joao Santana disse...

Oi Pj, tens razão provavelmente já terá havido mares maiores certamente, por aqui há muitos anos também entrou uma onda na lagoa na S. André, que varreu 5 Km costa a dentro, eu já vi ondas aqui bem maiores, mas com uma força destas nunca, também tem a ver com a direcção da ondulação como tu sabes, se entra-se oeste os estragos tinham sido o dobro, repara na nazaré, as fotos de lá não são nada de especial, não era a ondulação certa para lá.
Tenta ver no youtube o video do porto de pesca de porto covo, que tu bem conheces, põe porto covo cheias,é essa força que nunca tinha visto por aqui, abraço.

Pedro Nunes disse...

É verdade amigo Paulo! As pessoas as vezes têm memoria curta, mas realmente este foi talvez o mais forte dos últimos anos, até aqui na praia de Faro havia já muitos anos que não via aquilo assim...
Um abraço e obrigado pela partilha das fotos.

José Dias disse...

Comecei a fotografar pela maos do meu falecido avo aos oito anos de idade, pelo que a fotografia sempre foi uma parte importante da minha vida por tudo o que representa e permite perpetuar no tempo, com isto para te dizer que nao tens ai meras imagens, tens um relato historico bem demonstrativo do quanto bela e demolidora pode ser a Mae Natureza. parabens pelas fotos.

abraco dos alentejos

António Matos disse...

Amigo talvez seja a memória a atraiçoar mas em algumas zonas nunca vi tantos estragos, talvez o motivo seja que a agora em plenos 2014 as construções de bares e barraquinhas de apoio à praia tenham crescido bastante.abraço e sempre ouvi dizer que depois da tempestade vem a ...

PêJotaFixe disse...

Manel,
Pois, na altura não havia a pressão mediática que há hoje em dia nem as redes sociais...

Cris,
É normal as pessoas mais novas não se lembrarem.

João,
É verdade que os temporais afectam mais ou menos consoante vários factores, como seja a direcção da vaga, periodo, local, etc. O que quiz dizer com este post é que já tinham acontecido temporais semelhantes porque eles aconteceram e irão acontecer futuramente.
Vi esse video na Tv e lembrei-me logo de um amigo meu que reside em Porto Covo e tinha comprado um barco pelo Natal. Felizmente o barco encontrava-se em local seguro.

Pedro,
Uma das coisas que reparei foi que não se ouviu falar na Praia de Faro, que é sempre uma das mais afectadas quando acontecem estes temporais.

José,
Obrigado! As fotografias são um meio de a memória perdurar ao longo dos anos. Neste caso, serviram para avivar a memória aos mais novos e aos mais esquecidos.

Matos,
Tens razão, as construções em locais onde outrora era mar ou praias trazem sempre consequências, seja a curto ou longo prazo porque a Mãe Natureza não perdoa.
Não sei se a velha máxima "Depois da tempestade vem a bonança" se vai aplicar porquanto este temporal que assolou a Costa Vicentina arrancou todo o marisco que estava agarrado nas pedras e isso irá trazer consequência ao nivel do ecossistema e da biodiversidade.

Saúde, da boa, para todos! ; ))

Pedro Franco disse...

Pelos vistos o Hercules já cá tinha passado nos anos 90, muito embora sem eu me lembrar, mas digo-te uma coisa também, nessa época as ondas até podem ter sido maiores mas possivelmente causaram menos estragos pois o nível do mar era mais baixo, na minha zona nota-se de ano para ano a subida das aguas, ou seja o mar quando embravece chega com mais força junto da linha de costa e em algumas situações destrói algumas construções que estão mais fragilizadas.
Ficou o aviso, o mar vai acabar por vir buscar o que é dele, e ninguém o consegue parar.
Um grade abraço e muito peixe comprido para 2014 é o que te desejo.

Sargus disse...

Os média meu caro...

Não havia difusão como existe hoje em dia, a explicação é essa.

Não existiam publicações online, blogs, facebooks, ifones, nem canais de meo que só em informação temos, RTP1, RTP2, SIC, TVI, SIC Noticias, TVI 24, RTP internacional, e curiosamente, no dia 6 de Janeiro, a informação tirando a RTP2 era unicamente em todos esses canais a divulgação das cerimonias fúnebres do Pantera negra. Não existiu um alerta sequer, pelo menos que eu tenha conhecimento...

De norte a sul do pais é só malta a fazer filmes e fotos do mar, e depois acontece que o Neptuno leva alguém consigo...

Saúde e obrigado por nos brindares com as fotos de revelação...

NOTA: Cheira-me a naftalina, porque será???!!!!