terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Atuns à pedrada e Espadartes à chumbica

Com o peixe comprido arredio destas paragens, e os poucos que aparecem a não quererem "comida de plástico", resolvi juntamente com o António tentarmos a sorte de forma diferente mas eles não andavam por lá devido à presença de outros predadores de superfície, como os Sarrajões ou Serras (Katsuwonus pelamis, género Thunnus, família Scombridae, subfamilia Scombrinae, tribo Thunnini).


Outro predador de tamanho considerável que também marcou presença foi o Peixe-Agulha (Belone belone), que é um verdadeiro pitéu por terras Algarvias. Com o surgimento deste tipo de peixes ainda se tentou a sua captura à boia mas sem sucesso uma vez que o sol já ia alto.


"Espadarte" alimado, à Algarvia

Existem várias maneiras de confeccionar o Peixe-Agulha (salgado seco, frito, de caldeirada, etc.) mas aquela que considero mais saborosa é alimado. Para tal, amanha-se o peixe, retirando as barbatanas, cabeça, escamas e as vísceras, parte-se às postas e salpica-se com bastante sal, de um dia para o outro.


No dia seguinte, coze-se o peixe durante 5 minutos, escorre-se a água quente e adiciona-se água fria. Retira-se a pele, coloca-se o peixe na travessa, cobre-se com cebola, alho e salsa, rega-se com azeite e borrifa-se com vinagre ou limão, ao gosto do freguês, et voilá!


Bom apetite e haja saúde! ; ))

10 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Boas Paulo,
Não apareceram os compridos que tu querias mas pelo menos deste ai com outras espécies...
Essa iguaria está com muito bom aspecto!

Forte Abraço e aperta com eles

Pedro Nunes disse...

Móóó foste à china buscar o nome pó pexe!!!!!
Tas feito num cozinheiro Algarvio hamm!!

Mesmo sendo uma especialidade não alinho nesse petisco, não faz o meu estilo :/

Abraço e saude da boa.

Cristóvão Veríssimo disse...

Palinhe!

Andas cuns dotes de cozinheira que vou-ta contar...
Peixes diferentes para desenjoar :)

Abraço!!

Sergio Fernandes disse...

Mai nada!!
Comi muito peixe agulha frito quando passava férias na costa da caparica
escalado sal e limão , farinha e frito .....pitéu

grande abraço marafado

Joao Santana disse...

Pronto lá tens que levar um petisco desses para o Amílcar o PJ, isso esta com um aspeto do caraças:):) eu uma vez de barco apanhei um sarrajão de 3 Kg deu um petisco do caraças;)
Força ai amigo, saudinha;)

PêJotaFixe disse...

Manel, na pesca tem que haver polivalência senão sujeitamo-nos a carregar um chibo. eheheh
Vê lá se te pões fino para atacarmos e fazermos um petisco.

Zé Lobão, da próxima escrevo em mandarim pa perceberes melhor. eheheh
Já me fazes lembrar um amigo meu que comprou uma caldeirada, cozinhou e depois quando foi servir viu a espinha verde do peixe-agulha e jogou tudo fora porque pensava que o peixe estava estragado. LOOOL

Cris, epá a malta vai dando uns toques na cozinha, já tu tens a mamã pra fazer os tordos. LOOOL

Sérgio, há pescadores que não sabem dar valor a certos peixes, é só dourada, robalo, sargo e pouco mais... Não sabem o que perdem!

Jony, se calhar a apanhar uns agulhas numa altura que estejas cá baixo é petisco garantido!
O sarrajão está no frio para partir à posta, fritar e no dia seguinte fazer de molho de tomate.

Saúde, da boa, para todos! ; ))

Francisco Belo disse...

Boas Paulo!!
Já me tem tocado alguns desses agulhas e nunca fiz nenhum....
Este ano quando for aos carapaus vou ter que embarcar alguns para provar ;)
Forte abraço

PêJotaFixe disse...

Boas Francisco,
Experimenta e vais ver que não te vais arrenpender porque é um peixe soborosissimo que dá para cozinhar de várias formas.

Saúdinha! ; ))

Anónimo disse...

Boas Paulinho

de que cor é a espinha do peixe?
Qualquer dia mudas de clube e andas de avental.....

Abraço Francisco

PêJotaFixe disse...

Viva Francisco,
A cor da espinha é um azul esverdeado, tipo esmeralda, da cor do teu clube do coração. eheheh
Não tenho nem nunca tive aspirações em mudar ou pertencer a um clube maçónico. LOOOL
Vê lá se vais aparecendo cá por baixo!

Haja saúde! ; ))