sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Robalos com boia luminosa

Caros leitores e seguidores,
 
Sempre que a lua se encontra "au point" e as condições são favoráveis, sugere-se uma pesca com boia luminosa.

Deste modo, num dia destes em conjunto com o camarada António decidimos ir pescar para o cabo de S. Vicente na altura da falésia a engodar e iscar com sardinha.

Pescar de noite com lua foi de facto uma boa aposta, que culminou com a captura de uns bonitos robalos e onde o cesto teve que entrar em serviço várias vezes para ir buscar os compridos bem lá em baixo.
 


Esta pesca como qualquer outra é muito "sui generis" uma vez que pescar da falésia com boia luminosa possui algumas artimanhas na montagem e forma de iscar podendo fazer a diferença entre o sucesso e o insucesso... já para não falar com os cuidados extra relativamente a segurança. O material, cana e carreto, devem ser fortes pois nunca se sabe durante a noite que surpresas nos reservam... e por essa razão a vara deve ser bem forte e com um comprimento de 5 metros. Já o carreto.... deve ser um modelo superior aos 6000 pois tudo o que seja abaixo desta referência não é aconselhável dado que não puxa carroça!
 
A título de curiosidade, na boia coloco um starlight com pilha que confere uma maior visibilidade da mesma bem longe da nossa vista... ao contrário dos starlights convencionais que não proporcionam uma boa visão da boia durante o escuro da noite.
 
Um abraço e até ao próximo post.
 
NC



8 comentários:

Pedro Nunes disse...

Boas Nuno!
Desta vez deram com uns robalotes porreiros...
Acho estranho é não virem umas liças ou uns sargos à mistura ;)
Tens aí um que foi operado à apêndice ;)
Abraço e parabéns, força aí.

Joao Santana disse...

Viva Nuno.
Mais uma pesca porreira, agora com estes mares apostam na altura.
Eu não pesco nada desse tipo de pesca, ahahahahah...
parabéns por mais umas pescas, um abraço.

Francisco Belo disse...

Boas Nuno!!

Cá para mim, os gajos sentem a potência da pilha do Starlight e mandam-se à sardinha com muito mais power :)
Linda pesca. Foi sempre a encestar compridos....
Grande e forte abraço

Nuno Caçorino disse...

Olá Pedro,
É verdade... depois de palmilhar lá encontramos os compridos! Para este tipo especifico de pesca ao robalo com boia à noite, a arte é com um estralho de certo tamanho e com um anzol grande... razão pela qual as liças não pegam e raros são os sargos mas mesmo assim ainda se apanhamos 2 mas que não foram para a foto. Sim aquele já estava ferido quando veio para o cesto; talvez resquícios de uma piteira de alguma amostra!! Abraço.

Nuno Caçorino disse...

Olá João,
Agora com mares grandes pescar da altura forte e feio! Tivemos sorte mas posso-te afiançar que já se apanhou muito xibo neste tipo de pesca ao robalo muito particular. Abraço.

Nuno Caçorino disse...

Olá Francisco,
Dá muito gozo apanhar um peixe destes à boia de noite bem da altura... com a forte refóia a querer levar o peixe para fora! Nada tem a ver com pescas de noite à pedrada em terrenos mais planos nem pescar à boia de dia na falésia. E depois... no escuro apenas com a luz da lanterna... trabalhar o cesto para colocar o peixe lá dentro! É bonito de se ver mas também super perigoso!! Um abraço.

Alexandre disse...

Bonita pescaria de robalos Nuno.
Grande abraço

Cristóvão Veríssimo disse...

É Pesca Robaleira!!
Agora só queres é pescar à bóia, tas fête num velhe! Daqui nada andas de cana na areia... :)

Grande abraço Mano!