quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O mar continua a proporcionar-nos agradáveis surpresas - Mexilhão com 17cm!


Foi num dia com marés grandes que fui mariscar na perspectiva de apanhar uns Perceves e Mexilhões para um petisco ao fim da tarde.
Enquanto andava espreitando entre gretas e fendas à procura dos maiores mexilhões, deparei-me com um mexilhão que me pareceu maior que os outros. Inicialmente não me consegui aperceber do seu real tamanho visto o mesmo estar encoberto por outros, também de tamanho considerável. Quando o agarrei, com o intuito de o retirar da rocha, apercebi-me que estava bem preso à mesma. Peguei na arrilhada e tentei retirá-lo com a sua ajuda mas a tarefa avizinhava-se morosa dado que se encontrava preso numa fenda, devido ao seu tamanho anormal. Com alguma insistência e jeito lá consegui remover o dito cujo da rocha. Para meu espanto, tratava-se de um mexilhão com dezassete centímetros de comprimento!





São poucos os exemplares que conseguem atingir este tamanho dado a forte procura que este marisco tem junto de pescadores e mariscadores. No entanto, em algumas zonas menos batidas pelos apanhadores e de difícil acesso, ainda continuam a aparecer exemplares que nos proporcionam agradáveis surpresas.

Abraço e saudações piscatórias

6 comentários:

Sargus disse...

Viva Paulo.

È de facto um mexilhão jurássico, em tempos também apanhei dois desse tamanho a norte da Amoreira, dá para fazer um óptimo pastelão, esses dois estavam cheios, tendo depois de aberto ocupado metade da concha com o miolo.

Muitos não chegam a esse tamanho também por culpa das areadas.

Abraço.

PêJotaFixe disse...

Amigo Sargus,
Este, como foi aberto na chapa, o miolo não mirrou e ocupou a concha toda. Prefiro os "normais", em termos de sabor e textura, dado que este mais parecia um naco de toucinho, tal era a gordura! A sua carne era muito rija e o sabor assemelhava-se ao das ostras.

Abraço e saudações piscatórias

Sargollini disse...

Esse é mesmo como o Fernando diz "Jurássico".

Á uns anos atrás também apanhei alguns bem grandes na praia da Amoreira, não tinham 17cm mas já eram muito grandes...bons tempos...no ano seguinte voltei lá mas a areia tinha tomado conta de tudo.


Um abraço
Sérgio

PêJotaFixe disse...

Amigo Sargollini,
Quando as praias areiam, no Verão, é normal morrer muito marisco, mas este ano isso não se passou. Na Costa Vicentina as praias arearam pouco e, consequentemente, houve mais marisco. Actualmente, as pedras encontram-se cobertas por um manto negro de mexilhão pequeno. Venha o peixe!!!

Abraço e saudações piscatórias

António Matos disse...

Grande Pastilha nunca tinha visto um assim tão grande.
abraço

FISGOPEIXE disse...

que grande jurassico,,,só esse dava para uma refeição!!