quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Boas Festas!


Inicialmente, como o mar deixava, tinha previsto apanhar umas unhas e fazer uma pesca ilhada no mesmo local. Mas quando cheguei ao local pretendido a maré estava a começar a subir. Mudança de planos e optei por outro tipo de pesca. Uma longa caminhada e três lances de cabo até ao pesqueiro seleccionado fizeram o aquecimento de um dia que amanheceu gelado com a paisagem coberta por um manto branco de gelo.
Chegado ao local, como o mar era manso e a água lusa que nem um vidro, optei por engodar em quatro locais diferentes para não escaldar um só local. Sargo aqui, Sargo ali e foram-se sucedendo as capturas. O peso variou entre as 600/700grs e o Kg e tal.

O peixe está roliço!







Furta camisas e camarão da pedra iscados com anzol 3/0 e cabeçote de 2grs empatados em 0,18. A técnica utilizada foi a bóia de correr. Por cada peixe apanhado outros dois desferravam-se e três partiam a linha. O facto de as águas estarem lusas e o peixe estar roliço contribuíram para esse facto. As barbatanas arrepiadas indicavam o mau tempo que se avizinhava, o que veio a confirmar-se.

O verdadeiro 3 em 1: trabalhar o peixe, encestar e filmar ao mesmo tempo!

video

Et...voilá!

video

Mais vale um Matateu assado no forno do que 20 medalhas fritas! Para não falar do gozo que dá apanhá-lo...

Peixe com medida mas sem maturidade devolvido ao mar

video

...e mais outro

video

Não é pelo facto de que o peixe tenha a medida regulamentar que tenhamos que o trazer para casa. Quando acabar o peixe pequeno a sobrevivência da espécie está ameaçada. Um peixe com 15cm não tem maturidade suficiente para se reproduzir. A partir das 400grs é que os Sargos se começam a reproduzir.

Ajude a preservar a Natureza


Não deixe lixo nos pesqueiros nem lance lixo ao mar. O lugar do lixo é no lixo! Este Natal reutilize os estralhos para fazer o lacinho das prendas. Diga às pessoas a quem oferecer uma prenda para reciclarem os lacinhos. Ser pescador não é só apanhar peixe.

Histórias…
Estava a suspender um Sargo com 1Kg e tal quando a linha se partiu, possivelmente por já se encontrar ripada das pedras. O peixe caiu em cima de uma sapata junto à água. Com aquele peso estava fora de questão lá ficar! Apliquei os meus dotes de escalador e desci a falésia sem utilizar um cabo. Chegado lá baixo apanhei o peixe e meti-o no capucho do corta-vento. Venho para cima e, ao abeirar-me do topo, dou com uma gaivota de volta do ceirão. Afugento-a e, para meu espanto, levou-me o saco de plástico, no bico, com os filtros e o papel de enrolar!

Despeço-me desejando a todos os Amigos, seguidores e frequentadores do Blog um Feliz Natal e Bom Ano Novo e que 2010 lhes traga mais e melhores pescas.
Para Janeiro de 2010 haverá mais relatos e muitas novidades. Aguardem!

Abraço e saudações piscatórias

N.R. A falta de relatos assíduos prende-se com o facto de só há pouco tempo ter adquirido uma nova máquina fotográfica e porque é extremamente difícil pescar e fotografar ou filmar ao mesmo tempo, sozinho, como puderam constatar.

4 comentários:

Nuno Caçorino disse...

Fantástico!

És um verdadeiro pescador poli! Trabalhas o peixe, encestas, filmas... O que é que fazes mais? LOL!

Abraço e continuação de óptimas pescarias como essa!

NC

Sargus disse...

Ora viva parente Paulo, ai estava algo que faltava, um relato da jornada!

Eh, eh, eh, assim mesmo é que é, fazia falta era ali outra cana à mão para ferrares outro enquanto tiravas esse pelo elevador. Tipo o Tierry Henry (ao que parece o gajo tem três mãos).

Muito bem, as águas como demonstram os vídeos estão muito lusas, mas deram frutos.

Parabéns.

Grande abraço e assim que o mar passar de cão a cachorrinho a malta marca o tal esquema ;).

António Matos disse...

Parabéns Paulo, por vários motivos... pelo relato, pesca, filmagens, lixo, e devolução do peixe no pesqueiro.
Para aqueles que não devolvem peixe com medo de escaldar o pesqueiro metam os olhos nesta filmagem.
grande abraço e Boas festas

PêJotaFixe disse...

Amigo Nuno,
Faço mais umas coisas mas é assunto que a elas lhes dizem respeito! Eheheh Manganão prá brincadeira ;)

Amigo Fernando,
Tenho feito belissimas pescas mas não tenho relatado de facto... Já tinha pensado nessa sugestão. Enquanto tinha um ferrado numa cana a outra cana já estava a pescar. Ia alternando... Eheheh É só o mar dar uma aberta e vamos embarbelar neles, como combinado. Estou-te a dever uma visita.

Amigo António,
Obrigado pelo comment. Aqueles que pensam que o peixe, desde que esteja vivo e sem sangrar, escalda pesqueiro quando é devolvido ao mar não percebem nada de pesca! São falsos pretestos que arranjam para levar o peixe pequeno para casa. Isso e o embuchamento...

Abraço e saudações piscatórias para todos vós